Back to contents

O fígado

‘Hepatite’ significa inflamação do fígado.

O fígado é o maior órgão interno do corpo. Localiza-se na parte superior do abdómen, à direita. Ter um fígado saudável é importante para todos nós, mas para as pessoas que vivem com o VIH é especialmente importante. O fígado tem um papel vital no processamento da medicação utilizada para o tratamento do VIH e outras doenças. As infecções virais que afectam o fígado, como a hepatite A, a hepatite B e a hepatite C, fazem com que as pessoas adoeçam e não permitem ao fígado processar a medicação correctamente.

Qual é a função do fígado

O fígado tem quatro funções principais:

  • Armazenamento e desintoxicação do sangue, filtrando substâncias indesejadas.
  • Produção duma substância chamada bílis, que se liberta no intestino e ajuda a digerir a gordura.
  • Processamento dos nutrientes dos alimentos, aportando energia à circulação sanguínea e armazenando vitaminas e minerais.
  • Produção de proteínas e de certas vitaminas.

O que pode prejudicar o fígado

Beber muito álcool durante um longo período de tempo pode provocar lesões no fígado, deixando-o com cicatrizes permanentes e incapaz de funcionar devidamente.

Algumas drogas recreativas, como a heroína, a cocaína e o ecstasy também podem danificar o seu fígado.

Os medicamentos utilizados para tratar doenças e infecções, incluindo alguns medicamentos para o VIH, também podem afectar o fígado, causando inflamação. A inflamação do fígado é conhecida como hepatite.

Os vírus também provocam esta inflamação, e portanto, danificam o fígado. Este folheto proporciona informação detalhada sobre estes vírus – principalmente sobre a hepatite B e a hepatite C – que podem causar graves doenças crónicas ou de longa duração. Também inclui informação sobre a hepatite A, que pode fazer com que se fique doente, mas só por um curto período de tempo.

Doenças do fígado: fibrose e cirrose

Como parte do seguimento de rotina para o VIH, Devem-se fazer análises regulares de sangue para controlar a saúde do fígado. O aumento de certas enzimas pode indicar que o fígado não está a funcionar correctamente ou está a ser danificado.

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas, o uso de drogas e ter hepatite B ou hepatite C podem provocar lesões no tecido do fígado. Utilizam-se dois termos para descrever estas lesões – fibrose e cirrose.

Se o fígado tem fibrose, isto significa que parte dele está endurecido e apresenta cicatrizes. A fibrose não é irreversível se a causa for identificada e tratada com suficiente antecipação.

A cirrose é a cicatrização grave do fígado, que fica em perigo de não voltar a funcionar correctamente. Pode ser grave, causando icterícia, hemorragia interna e aumento do abdómen. Com frequência, o dano provocado por uma cirrose é permanente.

Doença do fígado: cancro hepático

A cirrose resultante duma infecção prolongada por hepatite B e hepatite C aumenta significativamente as hipóteses de desenvolver um cancro hepático.

O cancro hepático é difícil de tratar e a operação, que exige a extracção de parte do fígado ou um transplante, é frequentemente a única opção. Os tumores de pequena dimensão podem ser extraídos, mas existe um elevado risco de desenvolvimento de um novo tumor nos cinco anos a seguir. A quimioterapia não tem mostrado benefícios na sobrevivência, mas pode aliviar os sintomas.

Vacinação para as hepatites

Existem vacinas disponíveis para a hepatite A e para a hepatite B.A vacinação deve ser feita, a não ser que já se seja imune à hepatite A ou B, pelo facto de já se ter tido uma infecção prévia por estes vírus. O hospital onde se é seguido para o tratamento para o VIH pode facilitar esta informação recorrendo a uma análise de sangue.

A possibilidade de que a vacinação não induza imunidade aumenta em pessoas que vivem com o VIH, especialmente se a sua contagem de células CD4 for baixa, ou seja, pode ser necessário repetir as doses. Alguns hospitais poderão escolher uma dose dupla de vacinação para a hepatite B de forma a melhorar as possibilidades de eficácia da vacina. É útil que o médico saiba que se está a fazer a vacinação, tal como em relação a outros tratamentos que se possa realizar em qualquer outro lugar.

Um calendário completo de vacinação pode proporcionar uma protecção prolongada. Devem-se fazer testes anualmente para confirmar que os níveis de imunidade são suficientemente altos. Pode-se fazer uma revacinação se os níveis não forem suficientes para garantir protecção.

Actualmente não existe vacina para a hepatite C.

Hepatitis information

For more information on hepatitis visit infohep.org.

Infohep is a project we're working on in partnership with the European Liver Patients Association (ELPA).

Visit infohep.org >