A pneumonia recorrente aumenta o risco de cancro do pulmão nos doentes com SIDA

Michael Carter
Published: 14 September 2010

Investigadores dos E.U.A. reportam na edição online do Journal of Acquired Immune Deficiency Syndromes, que a pneumonia bacteriana recorrente está associada a um aumento de risco do cancro do pulmão nos doentes com SIDA. A associação entre pneumonia e cancro dos pulmões foi especialmente forte entre os doentes com menos de 50 anos.

Os investigadores acreditam que a pneumonia recorrente pode causar inflamação, o que por sua vez aumenta o risco de cancro do pulmão.

Entre as pessoas com SIDA, nos E.U.A., o cancro do pulmão é a terceira neoplasia mais comum. O tabagismo tem sido associado como o único factor significativo associado ao risco do cancro do pulmão nas pessoas com VIH numa série de estudos. No entanto, uma equipa de investigadores dos E.U.A. constatou, que mesmo após o ajustamento para o tabagismo, o cancro do pulmão continuava a ser elevado entre as pessoas com VIH.

As pessoas com VIH, especialmente se têm um sistema imunitário fraco, têm mais probabilidade de desenvolver uma doença pulmonar grave. Três tipos de doença pulmonar estão classificados como definidoras de SIDA: a pneumonia PPC ou jerovesi, a tuberculose (TB) e a pneumonia bacteriana recorrente.

Os investigadores hipotisaram, que os indivíduos com SIDA que desenvolveram esta doença estariam em risco acrescido de cancro do pulmão, por causa da inflamação que provoca nos pulmões.

Portanto, analisaram os registos de 322 675 pessoas que foram diagnosticadas com SIDA entre 1977 e 2002 e relacionaram estes aos registos do cancro. Monitorizaram o risco de cancro do pulmão nos dez anos após o diagnóstico com SIDA.

A pneumonia recorrente representou 2% de todos os diagnósticos de SIDA, os valores para a TB e PPC foram respectivamente 4% e 26%.

Não houve nenhuma mudança na incidência da pneumonia bacteriana, mas a incidência de TB diminuiu notavelmente após a introdução da terapêutica eficaz para o VIH em 1996.

Em mais de dez anos de seguimento, houve 853 casos de cancro do pulmão (83 casos cada 100.000 pessoas/ano).

As pessoas com pneumonia recorrente tiveram um risco significativamente mais elevado de cancro dos pulmões do que os doentes sem esta doença (rácio de risco [RR], 1,63; IC 95% = 1,08 até 2,46, p = 0,02).

Note-se que os doentes com pneumonia recorrente tinham um risco significativamente aumentado de cancro do pulmão cinco a dez anos após o seu primeiro diagnóstico (p = 0,04)

A pneumonia recorrente foi associada a um risco aumentado de cancro do pulmão para os doentes com menos de 50 anos (RR = 1,99; IC 95%, 1,26 – 3,16; p = 0,003), mas não para os com mais de 50.

A associação entre pneumonia bacteriana e cancro do pulmão não variou significativamente na era antes e após a introdução da terapêutica eficaz contra o VIH

Globalmente, o cancro do pulmão não foi relacionado com a TB. No entanto, os investigadores notaram um aumento significativo de cancro do pulmão para os doentes com TB no primeiro ano após o diagnóstico desta infecção. Acreditam, que isto provavelmente se deve ao facto de o raio-X ter diagnosticado uma doença que já estava presente ou porque o cancro do pulmão activou uma TB latente.

Os investigadores não tinham informação sobre os hábitos tabágicos dos doentes. No entanto, com base numa outra investigação que envolveu doentes com VIH, assumiram uma prevalência de fumadores de pelo menos 70% entre os doentes com pneumonia recorrente.

Esta hipótese tornou a associação entre pneumonia recorrente e cancro do pulmão mais fraca ao ponto de se tornar insignificativa estatisticamente (70% prevalência, RR = 1,42; IC 95%, 0,93-2,14).

No entanto, os investigadores comentam: “Constatámos que os indivíduos com pneumonia recorrente tinham um risco significativamente aumentado de cancro do pulmão…as nossas observações actuais que a pneumonia recorrente foi associada a um risco aumentado de cancro do pulmão nos doentes seropositivos mais novos, e não nos mais velhos, apoia a conclusão que a infecção pulmonar pode explicar o risco elevado do cancro do pulmão entre os jovens infectados pelo VIH.

Referência

Shebl FM et al. Pulmonary infections and risk of lung cancer among persons with AIDS. J Acquir Immune Defic Syndr, publicado online, Agosto 23, 2010. (Link to abstract and full text publication)